Por: VANESSA CASTRO - ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO DO MINISTÉRIO DO TURISMO

15/04/2021

09:32:05

DECRETO QUE PERMITE CONCESSÃO DE NOVE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO DEVE IMPULSIONAR O TURISMO BRASILEIRO

Medida, publicada no Diário Oficial da União, prevê melhorias na infraestrutura turística dos atrativos por meio da iniciativa privada
DECRETO QUE PERMITE CONCESSÃO DE NOVE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO DEVE IMPULSIONAR O TURISMO BRASILEIRO
O Parque Nacional da Serra da Capivara está entre as unidades de conservação contempladas. Crédito: Chico Rasta/MTur

Nove unidades de conservação nacionais foram incluídas no Programa Nacional de Desestatização (PND) e qualificadas no âmbito do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI). A medida, oficializada nesta quarta-feira (14.04) com a publicação de decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro, permite a concessão dos serviços públicos de apoio à visitação, à conservação, à proteção e à gestão das unidades. A concessão mantém os patrimônios como propriedade da União e prevê que o parceiro privado faça investimentos mediante obrigações a serem cumpridas e fiscalizadas pelo setor público.

 

As unidades de conservação contempladas pelo decreto são a Floresta Nacional de Brasília (DF) e os parques nacionais da Serra dos Órgãos (RJ), da Chapada dos Guimarães (MT), de Ubajara (CE), da Serra da Bocaina (RJ/SP), da Serra da Capivara (PI), da Serra da Bodoquena (MS), do Jaú (AM) e de Anavilhanas (AM).

O ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, comemorou a iniciativa e afirmou que a medida vai contribuir para o desenvolvimento do turismo brasileiro principalmente no que tange ao turismo ecológico, grande aposta para o período pós-pandemia. “As concessões vão gerar mais investimentos para os nossos parques, melhorar a infraestrutura e, consequentemente, aumentar o fluxo de turistas. Isso beneficia toda a cadeia do turismo, gera emprego e renda e desenvolve economicamente toda uma região”, destacou o ministro.

O secretário nacional de Atração de Investimentos Parcerias e Concessões, Lucas Fiuza, explica que a qualificação das unidades de conservação no âmbito do Programa de Parcerias de Investimentos abre caminhos para a elaboração de ações direcionadas à melhoria do empreendimento. “Essas unidades são consideradas estratégicas para o desenvolvimento socioeconômico do país e serão foco de editais para projetos de melhorias. As parcerias com o setor privado irão agregar valor ao produto turístico brasileiro, conciliando preservação ambiental, uso econômico das áreas turísticas e o desenvolvimento humano”, ressalta Fiuza.

 

 

Publicidade

Friweb Agência Digital
ÊXITO RIO
ÊXITO RIO
Últimos vídeos postados

TURISMO

VALE A PENA VER DE NOVO: TOCA DA ONÇA LUMIAR
VALE A PENA VER DE NOVO: TOCA DA ONÇA LUMIAR
Muito procurada por turistas e visitantes, a Toca da Onça é um dos principais atrativos da região de Lumiar. A localidade dispõem de muitas belezas naturais que (...)

GERAL

VALE A PENA VER DE NOVO:  VÍDEO COMEMORATIVO REVISTA ÊXITO RIO 10 ANOS
VALE A PENA VER DE NOVO: VÍDEO (...)
Uma história contada em vários capítulos e com muitos (...)