Por: AYRTON DIAS

01/08/2021

13:19:55

TURISMO EM AMBIENTE NATURAL É COISA SÉRIA

TURISMO EM AMBIENTE NATURAL É COISA SÉRIA
Com um cenário estonteante, Nova Friburgo é parte integrante da maior extensão de alinhamento montanhoso do Brasil. Com as principais vias longas de escalada do Brasil (Três Picos) e fazendo parte dos 1500 km que compõem a Serra do Mar, o município é um convite a prática do montanhismo e escalada. No detalhe: Paulo Braga em uma de suas incursões pelas montanhas de Nova Friburgo - Fotos: Êxito Rio

 Infelizmente os atrativos naturais precisam de um urgente ordenamento, já que a utilização desregrada está resultando na degradação das nossas belezas cênicas. A gestão do turismo municipal carece de infraestrutura, campanhas educativas, fiscalização e punição exemplar para aqueles que insistem no uso predatório. A inconsequência de alguns gera desdobramentos que ocasionam prejuízos incalculáveis.

Para tratar do assunto entrevistaremos o experiente guia de turismo Paulo Braga Júnior:

Recentemente foi aprovado  pela  Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), um projeto de lei que torna a prática do montanhismo Patrimônio Cultural Imaterial do Estado do Rio de Janeiro.  Podemos considerar um avanço, mas qual é o atual cenário para a prática de atividades turísticas relacionadas ao montanhismo em nossa cidade?

- Não é o ideal, precisamos ordenar o acesso aos atrativos. É importante que haja um controle de fluxo para que nossas montanhas continuem belas e atraentes para turistas e visitantes. A capacidade de carga e a manutenção da limpeza devem ter atenção especial. As montanhas devem ser frequentadas por pessoas que tenham o real entendimento da palavra sustentabilidade.

Existe algum estímulo governamental a prática do turismo ligado á natureza?

- Infelizmente ainda não ocorreram, até o presente momento, ações para estruturar esse tipo de turismo. É preciso haver um controle de acesso, limitando o número de pessoas por grupo e uma fiscalização para que não haja uma utilização predatória. Somos privilegiados por poder contar com uma região dotada de natureza deslumbrante. É fundamental que ela seja preservada!


O guiamento deve ser feito respeitando sempre a capacidade de carga dos atrativos

Gostaria de sugerir algumas ações para que haja o ordenamento do uso dos atrativos?

- Sim, um controle maior por parte do poder público em relação ao uso predatório, não só das montanhas, como também das nossas cachoeiras. Há um grande desgaste das trilhas de acesso e também dos próprios locais em si. Tudo em função de um turismo desregrado. É fundamental o ordenamento do uso, pois a degradação pode fazer com que esses importantes atrativos naturais percam sua pujança. Locais feios e poluídos não são atraentes para o público amante da natureza.

Os montanhistas friburguenses têm promovidos mutirões de limpeza. Onde são encontrados os maiores sinais de degradação em nossas montanhas?

- O Centro Excursionista Friburguense (CEF) já, tradicionalmente, adota uma política de preservação com a realização de limpeza dos cumes e até de campanhas educativas. Infelizmente, na atualidade, não está sendo possível o acesso as escolas para estimular o montanhismo e a conscientização em relação as boas práticas de utilização dos recursos naturais.

Os mutirões ocorrem com frequência, mas estamos observamos que a facilitação de acesso - com a colocação de cordas, correntes e demais acessórios - está contribuindo para acelerar a degradação de locais como a Pedra da Posse (Focinho de Porco) e Chapéu da Bruxa na Região do Caledônia e os Picos Menor e Médio na Região de Salinas, por exemplo.

Durante a pandemia as pessoas estão frequentando mais os ambientes naturais e percebe-se claramente uma movimentação maior nos cumes, rios e cachoeiras. No Circuito Caledônia é comum encontrar mais de 300 banhistas em um pequeno poço de rio.


Preservação e segurança são fundamentais 

Quando será realizado o próximo mutirão?

- Provavelmente em maio. Estamos atentos ao acúmulo de lixo nos cumes e seus acessos, e sempre que necessário agimos nesse sentido. Para unir esforços junto ao CEF, criamos um grupo no Caledônia para atuar na recuperação de áreas degradas com o plantio de mudas de vegetação nativa. A recuperação das matas ciliares também é um dos nossos objetivos para que os mananciais sejam protegidos, permitindo que as vazões das nascentes tornem possível o abastecimento dos vários afluentes da nossa região.

É bom ressaltar a importância da Região do Caledônia para o turismo, não só em função do seu maciço como também por abrigar a Saudade de Asa Cinza, uma espécie raríssima e endêmica, que atrai observadores de aves de várias partes do mundo. Quero registrar o trabalho individual do fotógrafo da natureza Jalmirez Silva, que contribui efetivamente para a recuperação das áreas assoladas pelo uso indevido. 

Alguma mensagem?

Gostaria que o guiamento fosse realizado de maneira profissional e consciente. Aspectos como segurança e preservação devem ser considerados sempre.  Não cabe amadorismo, pois a responsabilidade é enorme. Nova Friburgo deve ser, realmente, a meca do montanhismo e é preciso trabalhar muito nesse sentido!

Publicidade

Friweb Agência Digital
ÊXITO RIO
ÊXITO RIO
ÊXITO RIO

TURISMO

VALE A PENA VER DE NOVO: ESTÁ SURGINDO A ROTA CERVEJEIRA DO RIO DE JANEIRO - CERVEJAS DAS MONTANHAS
VALE A PENA VER DE NOVO: ESTÁ SURGINDO A ROTA CERVEJEIRA DO RIO DE JANEIRO - CERVEJAS DAS MONTANHAS
A Rota Cervejeira do Rio de Janeiro vai ligar todos os produtores de cerveja da região, das micros as grandes cervejarias além dos brewpubs, oferecendo aos turistas e visitantes uma...

TURISMO

VALE A PENA VER DE NOVO:  TRUTA, UM ÓTIMO SÍMBOLO PARA O TURISMO DE NOVA FRIBURGO
VALE A PENA VER DE NOVO: TRUTA, UM ÓTIMO SÍMBOLO PARA O TURISMO DE NOVA FRIBURGO
O território friburguense é verdadeiramente privilegiado por ter um clima ameno, águas cristalinas, ar puro e, justamente por isso, trutas! Cientes da importância desse...