ATTILA MATTOS
ATTILA MATTOS
Nascido em Niterói, Attila Pereira Gomes de Mattos Neto (63 anos) fez a opção por se estabelecer em Nova Friburgo. Apaixonado pelo município, ele é proprietário da tradicional Veterinária Mury, localizada no 8º distrito friburguense. Há 40 anos no mercado, Attila aborda em sua Coluna questões relacionadas a saúde animal e zoonoses. “Desejo que minha participação seja útil na manutenção da saúde dos animais que são nossos companheiros nessa viagem que fazemos na Terra através do universo. Desejo ser útil também na prevenção das doenças dos homens que são transmitidas pelos animais (zoonoses)”.

Por: ATTILA MATTOS

22/05/2022

09:17:35

PIRACANGA, UM LUGAR ABENÇOADO!!!

PIRACANGA, UM LUGAR ABENÇOADO!!!
Era a semana anterior ao carnaval de 2016, um domingo talvez, e nós, eu, Henrique e Waltinho, meus filhos do segundo casamento, estávamos juntos com Maíra, minha terceira filha do primeiro casamento.

Encontrávamo-nos mergulhados no rio Piracanga até o pescoço, feitos jacarés, conversando como se nos conhecêssemos e convivêssemos por muitas vidas. Água quente, bom papo, ela nos explicava como funciona aquilo lá: hotel, SPA, centro holístico, eco vila, comunidade, seja lá o que for, a idéia é de um lugar onde o homem possa viver sem destruir a natureza do planeta Terra; o homem e a Terra vivendo em harmonia com os animais e plantas que são nossos companheiros nessa nave que viaja pelo universo. Havíamos chegado sábado depois de dois dias de carro do Rio à Ilhéus, dalí à Itacaré, e depois, Piracanga. Quando lá chegamos não encontramos minha filha que, preocupada com nossa demora, foi nos procurar no terrível caminho que vai da estrada da península de Maraú para Piracanga. Sendo assim, quem quiser chegar lá, vá de carro 4x4. Na ausência de Maíra fomos recebidos pela Fran, chilena de uma simpatia singular, que já nos esperava como: a família da Maíra. Ela fez questão de nos mostrar tudo que minha filha, bióloga, criou por lá. Quando Maíra chegou, a gente já estava envolvido com seus amigos e isso foi muito engraçado porque  parecia estranhar a intimidade que já tínhamos com seus convivas. Foram 2 a 3 dias de vivência intensa. O almoço podia ser uma jaca, sushi e frutinhas, e o jantar podia ser no maravilhoso restaurante de comida vegana. O lanche podia ser uma tapioca na lanchonete onde a menina argentina se esforçava para falar espanhol, inglês ou português, dependendo de quem chegasse ao balcão.  Passávamos o dia no mar e/ou no rio e depois, as danças circulares, construções ecológicas, tratamento de resíduos, meditação, ioga, permacultura, leitura de aura, comida vegana, música, e todas as experiências e vivências que se desenvolvem por lá. Tudo que Maíra nos levava, a gente participava.      

     Infelizmente tivemos que ir embora, e no caminho conhecemos Olívia, linda mulher gaúcha que passara um mês em Piracanga. Durante o tempo em que viajamos juntos, ela nos contou o motivo que a levou aquela comunidade alternativa. Contou que sempre foi apaixonada por esportes e por animais. Essa sua duplicidade de interesses lhe angariava uma plêiade de amigos pela psicosfera positiva que se formava em torno de sua casa. Todo mundo gostava de Olívia, principalmente os desportistas e os amantes dos animais. Porém, aos 20 anos, apresentou uma doença autoimune que lhe tornou mais sensível às bactérias, vírus e outros germes. Por isso os médicos lhe recomendaram que mantivesse certa distância dos animais pois esses podiam lhe transmitir doenças(zoonoses: doenças dos animais transmissíveis ao homem). Olívia nunca aceitou essa orientação e um dia foi hospitalizada diretamente no CTI, infectada por uma bactéria transmitida pelo cão que dormia em seu quarto. Passou 3 semanas entre a vida e a morte e saiu do hospital com seqüelas para o resto da vida. Ela, que era um tanque de guerra nos esportes, ficou limitada em suas atividades. Por isso foi a Piracanga; foi buscar uma vida nova para ela e sua filhinha Janice.

   Escrevi essa matéria para alertar a todos, e principalmente aqueles portadores de doenças imuno- depressivas tais como AIDS e outras, do alto risco que sofrem a partir do contato íntimo com os animais pois estes carreiam germes que podem ser agressivos ao organismo humano, podendo mesmo, levar a morte.

   PORTANTO, CAROS LEITORES, É PRECISO AMAR OS ANIMAIS COM RESPONSABILIDADE!!!             

Friweb Agência Digital
ÊXITO RIO
ÊXITO RIO
ÊXITO RIO

TURISMO

VALE A PENA VER DE NOVO: ESTÁ SURGINDO A ROTA CERVEJEIRA DO RIO DE JANEIRO - CERVEJAS DAS MONTANHAS
VALE A PENA VER DE NOVO: ESTÁ SURGINDO A ROTA CERVEJEIRA DO RIO DE JANEIRO - CERVEJAS DAS MONTANHAS
A Rota Cervejeira do Rio de Janeiro vai ligar todos os produtores de cerveja da região, das micros as grandes cervejarias além dos brewpubs, oferecendo aos turistas e visitantes uma...

GERAL

VALE A PENA VER DE NOVO:  VÍDEO COMEMORATIVO REVISTA ÊXITO RIO 10 ANOS
VALE A PENA VER DE NOVO: VÍDEO COMEMORATIVO REVISTA ÊXITO RIO 10 ANOS
Uma história contada em vários capítulos e com muitos...