Por: REDAÇÃO

03/12/2020

14:40:39

MERCADO IMOBILIÁRIO EM 2021

MERCADO IMOBILIÁRIO EM 2021
A pandemia trouxe muitas incertezas para a venda de imóveis no Brasil. Muitos perderam os empregos e pararam de fazer os investimentos que estavam planejando. Dessa forma, quais são as tendências do mercado imobiliário em 2021? os hoje!

Seu imóvel dos sonhos pode estar aqui

A economia entrou em recessão durante a pandemia. Muitas empresas de postos de trabalho fecharam. Mesmo assim o cenário imobiliário é positivo. Havia uma previsão de crescimento de 20% em 2020 em comparação com 2019. O crescimento parou mas não foi anulado. Ainda assim, a previsão para 2021 continua animadora. Em geral, a demanda pela aquisição de novos imóveis foi reprimida, então quando a economia voltar à ativa, a expectativa é de que o número de contratos assinados seja grande. Para isso, é fundamental que a crise seja reduzida. Além disso, o lançamento de uma vacina contra o vírus é tratado como algo essencial na retomada.

Últimos anos e tendências do mercado imobiliário

A Era de Ouro do mercado imobiliário aconteceu entre 2008 e 2013. Com uma alta de imóveis em decorrência da consolidação do cenário político e econômico brasileiro. Assim, as incorporadoras atingiram o seu auge, expandindo as operações por todo o país, conquistando ótimos resultado. Mas, nem tudo dura para sempre. Logo na sequência, o mercado sofreu com a volatilidade e a incerteza no cenário político, gerando uma crise no setor. A Era da Seca começou em 2013 e permaneceu até 2018, quando iniciou a Era da Eficiência, dando início a retomada do mercado imobiliário. O setor da construção civil registrou alta de 0,3% em 2019, sendo a primeira desde 2014, conforme dados do IBGE. Atualmente o segmento é responsável por um índice entre 8% e 10% do PIB Nacional. Outro detalhe é que em 2019 o setor cresceu 2%, o dobro do que o Brasil, que ficou com aproximadamente 1%.A Caixa Econômica Federal é a grande responsável, detentora de 80% dos contratos de financiamentos imobiliários do país. E com o acesso facilitado, muitas pessoas que não teriam a oportunidade de comprar um imóvel passam a pensar nesta aquisição. De fato, 2021 deve ser um ano positivo para a construção civil no Brasil. As incorporadoras e construtoras precisam se preparar para um novo momento. Assim, devem facilitar o acesso aos imóveis, com menos burocracia e documentos necessários, quem sabe até mesmo digitalizando as vendas. Por isso, a tecnologia passa a ser uma grande aliada, junto do marketing digital para a realização de novas vendas.

O que a pandemia causou no mercado imobiliário?

Existem cerca de 211 milhões de habitantes no Brasil e é difícil encontrar algum que não sofreu nada com a crise provocada pela pandemia. Boa parte das pessoas tiveram impacto negativo. Seja com a perda do emprego, redução salarial ou outra condição. Em contrapartida, algumas pessoas lucraram com isso, vendo seus negócios dispararem em relação a lucratividade.  Segundo informações da Agência Brasil, o mercado financeiro acredita que o Produto Interno Bruto (PIB) terá um encolhimento de 5,52% em 2020. Previsão que já foi pior, na faixa de 5,62%. Entretanto, a previsão para 2021 é interessante. A estimativa é de um aumento de 3,50%. Sendo que em 2022 e 2023 a expectativa também é de alta. O isolamento social não foi totalmente ruim para as empresas da construção civil. Algumas delas estão realizando negociações completamente online e o mercado está otimista para os próximos anos. Com isso a expectativa é de que os preços continuem estáveis e o número de vendas continue dentro de um padrão. A expectativa para os três primeiros meses de 2020 era de queda nominal de 5,6% no preço dos imóveis ao longo de 12 meses. Entretanto, o Índice FipeZap apresentou uma elevação nominal de 0,23%. Do preço médio das vendas em maio, maior inclusive do que os índices dos meses anteriores. E bem no auge das paralisações.

Selic continua caindo e isso é bom para o mercado imobiliário

Atualmente a taxa Selic está em 2% e poderá sofrer ainda mais cortes nos próximos meses. O índice é uma responsabilidade do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC). A última queda foi registrada no dia 5 de agosto. Levando ao menor patamar histórico. Além disso, foi o nono corte consecutivo, desde agosto de 2019, quando o índice estava em 6,5%.Segundo um comunicado do Banco Central, estamos enfrentando a maior recessão mundial desde a Grande Depressão de 1930. Com a quebra da Bolsa de Nova York, nos Estados Unidos. Por isso, a queda pode ser maior até dezembro. Ainda assim, o relatório Focus indica que a previsão é de a Selic ficar em 2,75% em 2021.Caso você não saiba, Selic é a taxa básica de juros da economia brasileira. Influenciada por todas as demais taxas de juros vigentes em nosso país. É a sigla para Sistema Especial de Liquidação e Custódia, onde os títulos do Tesouro Nacional são comprados e vendidos diariamente por instituições financeira.

Tendências do mercado imobiliário em 2021

Se você deseja comprar um imóvel este é o momento certo por causa da queda da Selic. Por isso, as construtoras precisam aproveitar essa oportunidade. Afinal, ainda existe muita apreensão no cenário nacional. Com as pessoas ainda preocupadas com a possibilidade do desemprego. Também os números preocupantes gerados pela pandemia. Se a taxa Selic atingiu o menor patamar de todos os tempos. Os juros cobrados nos financiamentos imobiliários também é o menor de todos os tempos. Isso estimula compras. Não importa qual seja a crise, são criadas oportunidades em alguns setores.  Dessa vez foi com a construção civil. Por isso, esse é um momento oportuno para quem deseja comprar um imóvel.A redução dos juros representa um desconto significativo das parcelas de um financiamento. Este passa a caber no bolso de um maior número de consumidores. Em 2015 a taxa do financiamento habitacional estava em 14,5%. Então imagine alguém que tenha comprado um apartamento de R$ 500 mil. Naquele período tinha parcelas na faixa de R$ 6.000. Mas hoje poderia ser feito com pagamentos mensais de R$ 3.500,00.Essa oportunidade pode despertar o interesse de pessoas que nunca pensaram em comprar a casa própria. Além disso, os investimentos de renda fixa, como a poupança, por exemplo, passaram a pagar juros bem menores. Assim fazem da compra de apartamentos uma alternativa ainda mais interessante para aqueles que desejam fazer um investimento a longo prazo. Por isso, umas das tendências do mercado imobiliário em 2021 é a queda nos juros. Algo que já aconteceu, mas permanecerá. Por fim, até mesmo a possibilidade de pagar um financiamento com o saldo do FGTS ajuda a atrair interessados.

Mercado imobiliário em 2021 deve atrair investidores da renda variável

Quem está acostumado a investir em renda variável tende a migrar para o setor da construção civil. Entre as tendências do mercado imobiliário em 2021. Uma delas é a migração dos investidores de ações para a compra de imóveis. Já que os fundos mais tradicionais já não estão mais rendendo lucros como antes.Além disso, o perfil dos comprados também está mudando. Jovens com idades entre 30 e 35 anos estão à procura de imóveis, principalmente aqueles próximos de metrôs. Outro detalhe é que a pandemia mudou a rotina das pessoas. Se você passou a ficar mais tempo em casa deve ter percebido a importância de investir em espaços mais aconchegantes. De fato, muitas empresas do ramo da construção civil pensaram que as vendas seriam reduzidas devido a pandemia. Mas não foi bem isso que aconteceu. O efeito foi o contrário, com um aumento interessante nas vendas. Por fim, essa é uma oportunidade para quem está com imóveis em estoque e precisa liquidar, colocando em prática boas campanhas de marketing e conversão.

Destaque os pontos positivos e amplie as vendas

As construtoras precisam vender rapidamente as unidades. Para tentar liquidar o estoque e manter novas construções em andamento. Ainda mais aquelas que realizam novas obras por meio de recursos próprios. Sem dinheiro emprestado. E isso pode ser feito por meio do marketing digital.Vale a pena levantar os pontos fortes dos empreendimentos. Para conquistar pessoas interessadas em fazer aquisições. As tendências do mercado imobiliário em 2021 são positivas. Por isso é interessante utilizar o marketing digital e ressaltar que este cenário é positivo para aquisições. A EngajaTech é uma agência completa. A nossa equipe pode desenvolver um novo site para o seu negócio. Nós vamos cuidar das redes sociais. Entre em contato conosco agora mesmo. Podemos desenvolver um plano que certamente será atrativo você que está interessados em compras de imóveis.

A pandemia trouxe muitas incertezas para a venda de imóveis no Brasil. Muitos perderam os empregos e pararam de fazer os  investimentos que estavam planejando. Dessa forma, quais são as tendências do mercado imobiliário em 2021?

Publicidade

CORRETA
CORRETA
CORRETA
CORRETA
CORRETA
CORRETA
CORRETA
CORRETA
CORRETA
Últimos vídeos postados

TURISMO

VALE A PENA VER DE NOVO: TOCA DA ONÇA LUMIAR
VALE A PENA VER DE NOVO: TOCA DA ONÇA LUMIAR
Muito procurada por turistas e visitantes, a Toca da Onça é um dos principais atrativos da região de Lumiar. A localidade dispõem de muitas belezas naturais que (...)

GERAL

VALE A PENA VER DE NOVO:  VÍDEO COMEMORATIVO REVISTA ÊXITO RIO 10 ANOS
VALE A PENA VER DE NOVO: VÍDEO (...)
Uma história contada em vários capítulos e com muitos (...)