18/11/2019 - 16h04min - Autor: Kika Magalhães

Niterói comemora 446 anos com uma intensa programação cultural

Niterói comemora 446 anos com uma intensa programação cultural

Niterói completa 446 anos no dia 22 de novembro e a Prefeitura preparou uma intensa agenda cultural para celebrar a data, com festivais de música, dança, literatura e shows com nomes consagrados como Jorge Ben Jor, Marcelo D2, Mart’nália, Xande de Pilares, Toquinho, Cia de Ballet de Niterói, além de um grande tributo ao baixista Arthur Maia. Todas as atrações serão gratuitas. No detalhe: Parque da Cidade - Foto: Margareth Pinheiro

Além da programação cultural, a população, visitantes e turistas poderão “curtir” os atrativos naturais, patrimônios históricos e seus polos gastronômicos.

“Nossa cidade completa 446 anos olhando para o futuro. Estamos investindo em infraestrutura, segurança, saúde e educação. E apostamos na cultura como um dos pilares fundamentais para o desenvolvimento do município. Adotamos uma política pautada no fomento às artes, na reabertura e criação de espaços públicos e na ampliação do acesso à cultura. A cultura é fundamental para a autoestima de Niterói, mas também para a redução das desigualdades e para a prevenção à violência. Uma programação cultural intensa de aniversário faz parte desse olhar diferenciado”, afirma o prefeito Rodrigo Neves.

No dia 22 de novembro acontecerá a mostra de dança MovimentAções, em Piratininga e São Francisco, respectivamente. O evento apresenta, por meio de diversas performances de dança, as mais variadas características que cada grupo e escola de dança da cidade oferece.

A mostra traz a Cia. de Ballet de Niterói, abrindo ambos os dias, com a versão reduzida do balé ‘Modo Sleep’ e também os grupos e escolas: Ekeep Movin, Paradoxo Cia de Dança, Soulflowers, Caetano Cia de Dança, Diversity, Wolfcrew, Arte de Dançar, Ballet Arte dos Pés, Centro de Dança de Niterói, Cia. de Dança Elizete Mascarenhas, Dupuy Studio de Dança e Expressão, Fernanda Vieira Studio de Dança, Gustavo Loivoz Dança de Salão, Myriam Camargo Escola de Dança, Maria Flor Studio de Dança e Nicia Menezes Dança & Cia.

No dia 20, Mart’nália comanda a já tradicional festa Viva Zumbi na Praça da Cantareira. O show terá a participação especialíssima da Velha Guarda da Mangueira.

De 21 a 24 de novembro, “I Salão do Leitor - Niterói Cult” vai ocupar o Solar do Jambeiro, com diversas atividades literárias, durante todo o dia. Neste evento, o protagonista da festa é o público leitor.

No dia 22, dia em que é comemorado oficialmente o aniversário de Niterói, a noite será de muita dança e terá como atração principal a Companhia de Ballet da Cidade de Niterói, com o festival MovimentAções, na Praia de São Francisco.

Já no dia 23, a Praia de São Francisco vai receber grande show de Jorge Ben Jor, que promete colocar todo mundo para dançar com seu inconfundível suingue musical. No local, será montado também um telão para a transmissão da final da Copa Libertadores da América.

A programação artística vai até o dia 24 de novembro, quando será feita uma grande homenagem ao baixista Arthur Maia, um dos maiores instrumentistas brasileiros e que tocou com ícones da música nacional e foi secretário de cultura de Niterói. O tributo será realizado no palco montado na Praia de São Francisco. Vão participar do show nomes como Gilberto Gil.

Programação de aniversário de Niterói:

Serviço:

Data: 20 de novembro, quarta-feira 

Horário: 

Local: Praça da Cantareira – São Domingos 

Jorge Ben Jor 

Abertura às 19h 

Data: 23 de novembro, sábado 

Horário: 20h 

Local: Praia de São Francisco

Tributo a Arthur Maia, com nomes como Gilberto Gil 

Data: 24 de novembro, domingo 

Horário: das 20h às 22h 

Local: Praia de São Francisco 

Entrada gratuita para todos os eventos!

Niterói é uma cidade hospitaleira com excelentes atrativos turísticos

Niterói é uma cidade encantadora por suas belezas naturais, por seu rico patrimônio histórico, arquitetônico e cultural, por sua gastronomia e moda sofisticada, e pelo privilégio de estar apenas a 13 km da cidade do Rio de Janeiro, o maior portal receptivo internacional do País. De Niterói, se descortina uma vista panorâmica deslumbrante da Baía de Guanabara, do Cristo Redentor e do Pão de Açúcar.

Para o presidente da Neltur, Paulo Novaes,  Niterói  com sua   diversidade de atrativos é uma das melhores   opções de turismo:  “praias oceânicas paradisíacas; o maior conjunto de fortes e fortalezas do Brasil; diferentes apelos para o turismo ecológico e a prática de esportes ao ar livre; museus e igrejas históricas seculares; uma efervescente produção cultural; polos de gastronomia e moda; várias casas noturnas e points, que tornam a cidade um animado e acolhedor ponto de encontro para as diferentes gerações”, declara. 

Paulo Novaes, destaca que os investimentos feitos pelo Governo Municipal ,como o Túnel Charitas-Cafubá, a Transoceânica,  os Centros de Informações Turísticas, a Sala Nelson Pereira dos Santos, a Lei dos Hoteis,   vem  consolidando Niterói como um dos melhores destinos turísticos do País, atraindo turistas e visitantes nacionais e internacionais, impulsionando a economia local, através de seus polos Hoteleiro, Moda, Gastronomia, Cervejeiro e comércio de modo geral”, destaca.

Niterói foi capital do Estado do Rio de Janeiro até 1974, quando passou por um processo de fusão com o Estado da Guanabara, mas não perdeu seu glamour, sua importância mercadológica, política e cultural, nem a excelência na qualidade de vida. Segundo diferentes índices de pesquisas nacionais e estaduais, Niterói é apontada como uma das melhores cidades do Brasil para visitar, morar, trabalhar e investir.

A cidade passa por uma ousada transformação urbana, mudando  a mobilidade e   facilitando o acesso a Região Oceânica, com a inauguração do Túnel Cafubá-Charitas, a Transoceânica, além disso tem investido na Educação ( foram mais de 20 escolas inauguradas), no Meio Ambiente, Cultura e o Turismo, destacando-se a inauguração da Trilha Tupinambás, no Parque da Cidade. Há ainda planejamento de instalação de novos Centros de Atendimento ao Turista – CATs – contemplando Piratininga, Pça Arariboia e Ilha da Boa Viagem.

Se você gosta de história e cultura, Niterói tem excelentes museus e igrejas seculares, espaços com exposições, enfim uma gama de opções. Mas se você prefere um recanto especial ao ar livre para prática de algum esporte ou mesmo somente para contemplação, a cidade tem, vá conhecer. Abaixo sugerimos apenas alguns dos principais dos nossos atrativos turísticos, sejam por sua história, localização ou modernidade, vale a pena conferir.

Igreja São Lourenço dos Índios, marco da fundação da cidade

A Igreja de São Lourenço dos Índios, no Morro de São Lourenço,  é o mais significativo marco da fundação da aldeia de São Lourenço, primeira ocupação da colonização portuguesa no território que, mais tarde, se constituiria na cidade de Niterói,  pelo  assentamento indígena que ali se deu, no fim do Século XVI. Essas terras foram povoadas a partir da doação de uma sesmaria ao chefe temiminó Araribóia, em 16 de março de 1568, pela ajuda prestada aos portugueses na expulsão dos franceses.  É tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Cultural (IPHAN) em 1948 e pela Prefeitura em 1992. A Igreja de São Lourenço dos Índios pertence à Prefeitura de Niterói desde 1934.

A igreja de São Lourenço é considerada também o marco do Teatro Brasileiro com a representação do Auto de São Lourenço pelo Pe Ancheita. Um novo templo foi construído pelos jesuítas, de pedra e cal, antes de 1627. Em 1729, a capela foi reconstruída com a arquitetura que mantém hoje, conservando os traços do estilo jesuíta. A torre do sino é de 1769.

Alí sempre é rezada a missa em comemoração ao aniversário da cidade, contando sempre com a presença de muitas autoridades municipais.

Araribóia e a Aldeia de São Lourenço 

A data oficial de fundação da cidade de Niterói, estabelecida através da Deliberação n.º 106, de 10 de março de 1909, é 22 de novembro de 1573. É a data que consta do Auto da Posse da Sesmaria. Araribóia teria recebido as terras em atendimento a uma Petição que encaminhara a Mem de Sá. Na verdade, os temiminós; trazidos do norte da capitania de São Tomé para participarem da luta contra os franceses; já estavam estabelecidos aqui desde 1568, no entanto, as lutas que ainda travavam contra os tamoios podem ter impedido a realização da cerimônia de posse.

Niterói é, portanto, a única cidade do Brasil fundada por um índio, o cacique temiminó Araribóia, que em tupi-guarani significa "Cobra da Tempestade". Araribóia foi um personagem importante, tanto para a história de Niterói, quanto para a história do Rio de Janeiro e da colonização portuguesa no Brasil.

Em 1564, a tribo de Araribóia, já devidamente catequizada pelos jesuítas, vem do Espírito Santo, na frota de Estácio de Sá, para combater franceses e tamoios no Rio de Janeiro. Araribóia já havia adotado o nome cristão de Martim Afonso de Souza, em homenagem ao donatário português. Com a vitória sobre os invasores, Mem de Sá, governador geral, achou melhor manter os bravos guerreiros por perto e atendeu à petição de Araribóia, que solicitava umas terras na "Banda d‘Além". As terras cedidas iam desde as Barreiras Vermelhas (também conhecida como Praia Vermelha, ficava entre as praias da Boa Viagem e do Gragoatá, sendo soterrada, na década de 1970, para a construção da Via Litorânea) até a região do Maruí ou, como consta na Petição de Araribóia, "ao longo da água salgada, pelo rio acima, caminho do norte e do nordeste uma légua". Araribóia recebeu, também, do rei de Portugal, um traje do próprio uso de sua majestade, Dom Sebastião, o hábito de Cavaleiro da Ordem de Cristo, o posto de Capitão-Mor da Aldeia e uma tença de doze mil-réis anuais.

Em 22 de novembro de 1573 dá-se a posse solene das terras recebidas. A cerimônia de posse, realizada dentro da tradição medieval européia, consistia em receber nas mãos um punhado de terra, pedra, areia e ramos verdes. A Aldeia, chamada de São Lourenço dos Índios, foi instalada no morro de São Lourenço. O morro possibilitava uma ampla visão da baía e o mangue em sua base, hoje completamente aterrado, tornava praticamente impossível uma invasão. (Fonte: Secretaria de Cultura)

Parque da Cidade

É uma área de preservação ambiental (APA) do município, localizado no alto do morro da Viração, numa altitude de 270m, ocupando uma área de 149.388, 90 m2. Inaugurado em 1976, possui um mirante com uma visão panorâmica única das lagunas, praias oceânicas, bairros de Niterói, Baía de Guanabara em toda sua extensão e do mar aberto até onde a vista alcançar. Avista-se também a cidade do Rio de Janeiro com alguns de seus bairros e a Ponte Rio-Niterói, além de duas rampas para a prática de vôo livre, sendo muito frequentado pelos praticantes desse esporte e até por astros da TV  acompanhados por suas equipes de profissionais que encontram alí a paisagem ideal para composição dos cenários de cenas de filmes, comerciais e séries famosas.

Caminho Niemeyer

Segunda cidade do mundo com a maior quantidade de obras projetadas pelo arquiteto Oscar Niemeyer, superada apenas por Brasília, Niterói abriga um terreno à beira do mar onde foi construído um complexo arquitetônico de caráter popular com o objetivo de promover a arte e a cultura, com edificações, que juntas ao Museu de Arte Contemporânea – MAC – formam um caminho ao longo da orla denominado Caminho Niemeyer, composto por 7 equipamentos urbanos.

Fortaleza de Santa Cruz

A Fortaleza de Santa Cruz da Barra é um sítio histórico único no Brasil, com pedra fundamental no ano de 1555. Suas muralhas forma construídas com pedras cortadas e assentadas à mão, numa área de mais de 7 mil metros quadrados. Possui um acervo composto de 45 canhões dos séculos XVIII e XIX, além de uma capela datada de 1612, com uma imagem de Santa Bárbara do século XVIII. A Fortaleza de Santa Cruz da Barra está localizada ao lado do canal de entrada da Baía de Guanabara, por onde passam todas as embarcações que chegam no porto do Rio de Janeiro.Com uma visão privilegiada das cidades do Rio de Janeiro e de Niterói, é um local para se admirar as belezas naturais de nossa região.

Praias oceânicas

A cidade também é conhecida por possuir belas praias, com diversos tipos de cenários, com suas paisagens, águas e ondas, agradando aqueles frequentadores que gostam apenas de contemplar a paisagem até os praticantes de esportes radicais. Na Zona Sul as praias do Gragoatá, Boa Viagem, Flechas, Icaraí, São Francisco,  Charitas, Adão e Eva estão mais próximas. Mas são as da região oceânicas as que oferecem bons índices de balneabilidade e que oferecem maiores extensões e por do sol inesquecíveis, como os da praia de Itaipu. Em Itacoatiara as melhores ondas atraem grandes nomes do surf e bodyboard brasileiros e do mundo, pois alí acontecem grandes competições. E, em Piratininga e Sossego o frequentador dispõe de uma longa extensão de areia e tranquilidade para curtir um belo dia de sol.  Já Camboinhas possui águas mais calmas. É só escolher.

 

Parceiros