29/03/2019 - 14h56min - Autor: Ricardo Silva de Souza

Os Rios e Mares não estão para peixes...

Os Rios e Mares não estão para peixes...

“em 220 cursos de água da bacia da Mata Atlântica 53 rios estão tão poluídos que nenhum uso de suas águas pode ser feito”

Em 22 de março, comemoramos o Dia Mundial da Água onde, infelizmente, há muito mais a denunciar, alertar e insistir do que celebrar. Hoje assistimos ao avanço dos estudos interplanetários em busca de Vida além da Terra, onde a descoberta de água de qualquer tipo é a principal condição para a continuidade desses projetos. Entretanto, não soubemos cuidar de forma, minimamente, adequada do uso, da conservação e da disposição desse essencial recurso no lugar onde vivemos.

Segundo estudo da ONG SOS Mata Atlântica, “em 220 cursos de água da bacia da Mata Atlântica 53 rios estão tão poluídos que nenhum uso de suas águas pode ser feito”. Os estudos vão mais além: "o maior causador de mortes e doenças no Brasil atualmente é a água poluída. Temos falado muito de dengue, hepatite e diarréia. Mas também ocorrem doenças que vão se desenvolvendo ao longo do tempo, como insuficiência renal e problemas neurológicos, causados pelo consumo de água contaminada por metais pesados altamente tóxicos, durante a vida.”

Outra questão preocupante é a quantidade de lixo plástico não degradável que chega aos oceanos todos os anos. São cerca de 12 milhões de toneladas e, segundo estudo recente elaborado pelo Centro Helmholtz de Pesquisas Ambientais e divulgado pelo Fórum Econômico Mundial, “a grande maioria do lixo plástico chega ao mar pelos rios, e 90% de todo o volume vem de apenas dez deles – oito localizados na Ásia. Quase todos eles passam pela China: Yangtzé, Rio Amarelo, Hai e Rio das Pérolas estão totalmente no território chinês, enquanto o Amur também corre pela Rússia, o Indo começa no Tibete chinês, mas tem a maior parte de seu curso na Índia. Já o Mekong percorre todo sudeste asiático. Há ainda o Ganges, símbolo indiano e os africanos Nilo e Níger. Há continuar nesta progressão, estima-se que em 2050 haverá mais lixo plástico nos oceanos do que peixes.”

A segunda maior economia do mundo vem desenvolvendo suas próprias estratégias de tratamento de lixo, criando políticas específicas para separação dos descartes em 46 cidades estratégicas. A intenção é chegar a uma taxa de reciclagem de 35% do lixo no próximo ano.

Já a Índia está mais atrasada em seu projeto de limpar o rio Ganges. Ainda assim, em dezembro passado, tanto Índia quanto China assinaram um compromisso internacional para interromper o fluxo de plástico para o mar, junto com outros 191 países.

Adaptando a frase dita pelo primeiro homem a pisar na Lua, em 1969, “é um pequeno passo de uma hercúlea caminhada”.

Parceiros