23/01/2019 - 19:21h - Autor: Ayrton Dias

Não existe nada mais sério que uma criança brincando

Não existe nada mais sério que uma criança brincando

Em um mundo em que o real e o digital muitas vezes se confundem, a prática habitual de atividades físicas já não faz parte da vida de muitas pessoas! É preocupante essa questão, notadamente quando se trata do público infantil. As famosas brincadeiras de criança estão cada vez mais em desuso, sendo substituídas por atividades que se restringem a manipulação de um controle remoto. Cientes disso, profissionais da Educação Física passaram a desenvolver métodos para que, de maneira divertida, a meninada seja beneficiada com o aprimoramento de diversas valência físicas, sociais e intelectuais.

A criança precisa brincar! É fundamental para ela o desenvolvimento de habilidades naturais como correr, lançar, saltar, equilibrar ...enfim, os movimentos que formam a base do desempenho humano. É lógico que a proposta deve ser bem distinta da adotada para os adultos. O ambiente ideal para a atividade infantil deve ser muito agradável e bem descontraído, propiciando a realização de atividades totalmente lúdicas em que haja a interação entre elas. Quem brincou de “pique”, pulou “carniça”, pulou corda ou até brincou de roda sabe da riqueza de possibilidades delas para um completo desenvolvimento, permitindo uma intensa interação social em situações em que as regras são, em muitos casos, criadas pelos próprios participantes.

A pedagoga Tatieli Tamara, que está concluindo o curso de Licenciatura em Educação Física, é especialista em recreação infantil: “ Enquanto brincam, as crianças vivenciam uma prática extremamente educativa em um momento verdadeiramente mágico”! - Foto: Êxito Rio

Há alguns anos a diretora-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Margaret Chan advertiu que a atual geração de crianças "poderia ser a primeira em muitíssimo tempo a ter uma expectativa de vida menos elevada que a de seus pais". Para reverter essa péssima perspectiva é preciso - dentre outras coisas - resgatar a tradição das “brincadeiras de rua”, seja na escola, academia, condomínio... enfim, em qualquer lugar onde haja crianças. É fundamental influenciar as novas gerações em relação a importância de manter - além de uma boa alimentação, é claro- o hábito da prática regular de atividades físicas para o desenvolvimento de corpos e mentes saudáveis. Com certeza, fazer com que as crianças brinquem pode ser uma ótima opção!

 


Notícias relacionadas

CLIQUE AQUI PARA VER MAIS

Compatilhe nas Redes Sociais!

comentários