18/12/2017 - 17h25min - Autor: Chico Vellozo

Nada será como antes

Só depende de nós!

Nada será como antes

O que é certo e o que é errado? Não tenho competência para discorrer sobre a questão, mas reitero que “colocar-se no lugar no outro” é um bom começo.

Por vários motivos, o rito de passagem para um novo ano se apresenta como o fechamento de um ciclo. O fim de ano, época de festejos e reflexão, nos impõe uma verdadeira retrospectiva. É o momento de contabilizarmos perdas e, principalmente, ganhos! É fundamental para a nossa sobrevivência acreditarmos na expectativa de avanços significativos em um ano que se inicia. Precisamos estar cientes de que, independentemente de qualquer coisa, precisamos estar prontos para novos desafios, perdas e, claro, vitórias. Avanços, ganhos e vitórias devem pautar a sequência da nossa existência, pois devemos buscar sempre isso.
Precisamos, nesse novo ciclo que se inicia, estar prontos para tornar o mundo melhor. Sei, isso é muita pretensão né? Realmente não é um projeto muito simples, mas o que seria da realidade sem os sonhos. Se colocar no lugar dos outros já é um bom começo. Quem chegou a essa altura do texto deve estar curioso em relação ao seu desfecho, ou não (risos). Prestes a completar 60 anos, vejo-me buscando intensamente fazer por merecer essa experiência terrestre deixando um digno legado. “Não somos seres humanos vivendo uma experiência espiritual, somos seres espirituais vivendo uma experiência humana”, percebo nessa frase - atribuída ao padre jesuíta, teólogo, filósofo e paleontólogo francês Teilhard de Chardin - a importância de cada um de nós na soma de esforços para a pavimentação de um bom caminho para a humanidade.
Constam nos compêndios de história nomes representativos de ‘agentes do bem” que contribuíram para elevar ainda mais o nível dos seres humanas na escala animal. Foram exemplos de dedicação às boas causas que criaram novos paradigmas, servindo de sustentação para transformações positivas. Mahatma Gandhi, Nelson Mandela e Martin Luther King são alguns expoentes de uma extensa lista de líderes que se dedicaram ao aprimoramento da sociedade, contribuindo para isso em escala mundial. Não é necessária tanta abnegação, mas podemos participar desse esforço para que as coisas melhorem, basta querer.
O que é bom e o que é ruim? Não tenho competência para discorrer sobre a questão, mas reitero que “colocar-se no lugar no outro” é um bom começo. Tento tornar o mundo melhor sim! Pode soar estranho, mas é perfeitamente plausível:
"Numa imensa floresta viviam milhares de animais que desfrutavam daquele lugar maravilhoso quando uma enorme coluna de fumaça foi avistada ao longe e, em pouco tempo, embaladas pelo vento, as chamas já eram visíveis pelas copas das árvores. Os animais para se salvarem do incêndio começaram a fugir. Eis que, naquele momento, uma cena muito estranha acontecia. Um beija-flor voava da cachoeira ao fogo, levando gotas d‘água em seu pequeno bico tentando amenizar o grande incêndio. O elefante admirado com tamanha coragem, aproximou-se e perguntou-lhe: - Seu beija-flor, o senhor está ficando louco? Não está vendo que não vai conseguir apagar esse incêndio com gotinhas d‘água? Fuja enquanto é tempo! Não percebe o perigo que está correndo? Se retardar a sua fuga talvez não haja mais tempo para salvar a si próprio! O que você está fazendo de tão importante? E o beija-flor respondeu: - Sei que apagar este incêndio não é apenas um problema só meu, senhor elefante. Eu apenas estou fazendo a minha parte! Preciso deste lugar para viver e estou dando a minha contribuição para salvá-lo! O senhor elefante tem razão quando diz que há mesmo um grande perigo em meio às chamas, mas acredito que se eu conseguir levar um pouco de água em cada voo que fizer da cachoeira até o fogo, estarei fazendo o melhor que posso para evitar que nossa floresta seja destruída. Em menos de um segundo o enorme animal marchou rapidamente atrás do beija-flor e, com sua vigorosa capacidade, acrescentou centenas de litros d’água às pequenas gotinhas que ele lançava sobre as chamas. Notando o esforço dos dois, em meio ao vapor que subia dentre alguns troncos carbonizados, outros animais lançaram-se para a cachoeira formando um imenso exército de combate ao fogo. E venceram o incêndio. Ao cair da noite, os animais da floresta estavam exaustos pela dura batalha vivida, mas vitoriosos porque permaneceram sobre a relva que duramente haviam protegido”.
FELIZ ANO NOVO!

Parceiros