21/06/2018 - 09:02h - Autor: Ayrton Dias

Internet das Coisas – a conexão total

Internet das Coisas – a conexão total

A terceira fase da internet está possibilitando significativos avanços. Segundo o empresário na área de tecnologia e inovação Fernando Passoni  (Mybeans) “Em 2022, cerca de 50 bilhões de objetos estarão ligados entre si na Internet. A Internet das Coisas (IoT) está mudando rapidamente o modo como interagimos com os objetos e nos comunicamos com eles. A ‘coisa’ no mundo da IoT pode ser um marca-passo, uma vaca com um biochip, um automóvel com sensores, ou qualquer outro objeto natural ou fabricado pelo homem desde que tenha um endereço IP. A expectativa é de que até 2025 a IoT seja o grande motor da economia mundial”!

 

A “revolução silenciosa” já está acontecendo!  Segundo Mark Zuckerberg (Facebook) a telepatia digital permitirá uma digitação direta, cinco vezes mais rápida do que a obtida atualmente na digitação em um smartphone! - Modelo Ingrid Freitas(Maison Cler)- Foto: Lúcio César

Cidades inteligentes (Smart Cities)

 

O mundo tem se tornado cada vez mais “smart”! Essa condição já faz parte da rotina na vida de uma boa parcela da população mundial, principalmente daquelas que vivem em Cidades Inteligentes. Segundo a União Europeia, os sistemas de pessoas interagindo e usando energia, materiais, serviços e financiamento para catalisar o desenvolvimento econômico e a melhoria da qualidade de vida, caracterizam as smarts cities. As cidades de Songdo (Coreia do Sul), Copenhague (Dinamarca)  e Santa Ana (E.U.A)  se destacam no atual cenário mundial. No Brasil, apesar de nenhum município despontar na lista de cidades inteligentes, algumas iniciativas relacionadas ao setor de energia estão obtendo relevância internacional.

Songdo (Coreia do Sul)

De acordo com o ranking Connected Smart Cities, elaborado pela  Urban Systems e publicado com exclusividade por EXAME.com, as capitais São Paulo (SP), Curitiba (PR), Rio de Janeiro (RJ), Belo Horizonte (MG) e Vitória (ES) foram eleitas as cidades mais inteligentes e conectadas do país. Ocupando a 18º posição nessa lista, Niterói se destaca no estado do Rio de janeiro. A tendência é de que avance ainda mais no ranking brasileiro em função do projeto TransOceânica, a maior obra de mobilidade já realizada no município, tornando-o ainda mais conectado e dinâmico. Em breve, a “cidade sorriso” passará a contar também com uma malha cicloviária de mais de 50 quilômetros e com o Bus High Service (BHS), um moderno sistema de transporte público utilizado pela primeira vez na América Latina. Esse projeto de sustentabilidade urbana baseado no transporte coletivo, reduzirá o número de deslocamentos em veículos particulares e, consequentemente, a redução de emissão de gases poluentes e a evolução dentro do conceito de cidade inteligente, poderá proporcionar ainda mais qualidade de vida a população niteroiense.

Veículos autônomos

Na condição de patrocinadora das próximas Olimpíadas (Tóquio- 2020), a empresa Toyota quer surpreender com a apresentação de tecnologia inédita de condução autônoma de última geração e também com uma nova estratégia de mobilidade elétrica. Segundo o empresário Júlio Cordeiro, os sensores a laser (LiDAR) e mapas de alta resolução - com precisão de até 10 cm- permitirão em médio prazo o uso da tecnologia autônoma pelos nipônicos. “ A condução autônoma é um grande avanço para a mobilidade no Japão. A conectividade entre os carros e com a própria sinalização de trânsito inteligente, permitirá que tudo seja monitorado pelo veículo fazendo com que ele se antecipe em tomadas de decisões, garantindo uma direção mais segura e reduzindo a zero o número de acidentes. O motorista, distraído, cansado, com sono ou até alcoolizado, poderá contar com as manobras operadas por uma tecnologia muito avançada”.  Ele informa também que em um futuro próximo, as baterias sólidas para os carros elétricos e as células de hidrogênio vão revolucionar o conceito de propulsão, tornando a poluição do ar por gases poluentes uma coisa do passado.

 “O Toyota Prius alia um sistema de propulsão a combustão, sendo a grande aposta da Toyota para reduzir emissões, alcançar ótimo desempenho e, principalmente, diminuir o consumo, obtendo as expressivas marcas de 18,9 km/l na cidade e de 17 km/l na estrada (Fonte: Inmetro) "- Júlio Cordeiro - Foto: Êxito Rio

Inovações no turismo

 “Não é segredo para ninguém que a ascensão da Internet está exercendo um papel de suma importância no setor de Turismo, por meio de reservas on-line, aplicativos envolvidos em toda a viagem, dentre outros fatores. O setor de Turismo já lidera o total de investimentos em IoT com mais de US$ 128 milhões empregados, segundo estudo da Tata Consultancy Services. Tanto em companhias aéreas, quanto agências de turismo e nas viagens em si, a IoT pode revolucionar processos, reduzir custos e melhorar a experiência dos viajantes.” , afirma Fernando Passioni.

Fernando destaca que a tecnologia IoT já está modificando a interação entre hóspede e hotel por meio de objetos inteligentes, tais como frigobar e televisão. A rede Virgin Hotels já permite ao hóspede acionar vários eletrodomésticos do quarto via aplicativo mobile, enquanto a Marriott pretende lançar uma tecnologia de realidade virtual, através da qual os hóspedes poderão ”testar” os serviços do hotel, antes de efetuar a reserva. 



"...Todo profissional de Turismo deverá ficar bastante atento à Internet das Coisas." Modelo Fabíula Oliveira (Maison Cler)- Foto: Lúcio César


Ele também faz questão de ressaltar que já existem também sensores inteligentes em motores e peças de avião que podem sinalizar para a equipe de manutenção quando essas peças deverão ser trocadas ou reparadas. Com sensores IoT, as companhias aéreas podem otimizar o desempenho do avião, seu consumo de combustível e diminuir seus custos. A Air Asia, companhia da Malásia, já está utilizando. “A IoT resolve facilmente também um dos principais problemas enfrentados pelos viajantes, aeroportos e companhias aéreas: o extravio e a violação de bagagens. Por meio de um dispositivo inserido na mala, o viajante pode acompanhá-la e receber alertas de extravio e violação, via aplicativo mobile. Essa evolução está apenas começando. Dispositivos conectados à Internet já estão por toda a parte e estima-se que serão mais de 50 bilhões a partir de 2020. Todo profissional de Turismo deverá ficar bastante atento à Internet das Coisas.” Finaliza o especialista.

O “tradutor vestível”- Um pequeno aparelho chamado ILI é capaz de traduzir frases para outros idiomas de forma instantânea, sem necessidade de conexão com a internet. O dispositivo, que já está sendo testado por nos EUA faz a tradução para o idioma desejado em fração de segundos

Destinos Turísticos Inteligentes

A Espanha nos últimos anos tem obtido resultados crescentes e qualitativos com a atividade turística. Visando manter-se na liderança e atenta às mudanças do mundo, principalmente do comportamento do turista, desenvolveu a estratégia de destinos turísticos inteligentes, chamando a atenção de outros países, que passaram a adotar também esse novo conceito. O Sebrae, sempre contribuindo para o turismo brasileiro, passou a desenvolver a partir de 2016 a estratégia de destinos turísticos inteligentes, baseado no trabalho realizado pela Sociedad Estatal para la Gestión de la Innovación y las Tecnologías Turísticas( Seggitur).

Segundo a gestora da Serrana do Sebrae/RJ Fernanda Gripp, o conceito de destinos turísticos inteligentes está baseado em quatro grandes eixos: Tecnologia, Governança, Experiências Turísticas e Sustentabilidade. “Os dois primeiros são considerados o sistema nervoso e a alma desse conceito, uma vez que é fundamental a infraestrutura tecnológica para o êxito da estratégia, assim como a integração entre os diferentes atores para que as ações sejam bem executadas e a transformação pretendida seja apropriada por quem de fato faz com que o turismo aconteça no território.” Ela informa também que ser “inteligente” significa usar a tecnologia como aliada e como facilitadora das experiências turísticas. “Não estamos falando de destinos "hightech", que fogem de suas características originais e podem até perder o encanto, mas sim de uma tecnologia que se torne imperceptível, justamente por fazer com que tudo funcione bem e de forma integrada”.

Fernanda alerta que mais do que vender viagens, é preciso vender sonhos, experiências e acompanhar como esses sonhos e experiências são vividos, compartilhados ou lembrados. “A atual tecnologia já permite coletar dados que podem personalizar o atendimento ao turista tornando sua estadia única e inesquecível. Por isso o Sebrae entende que os pequenos negócios podem ser indutores dessa grande transformação dos destinos turísticos brasileiros”. Para ela, a governança, ou seja, a integração entre os diferentes atores para que as ações sejam bem executadas, ganha em preponderância por imprimir o ritmo necessário para que todo esse processo se desenvolva de maneira eficiente e eficaz.

Hoje já temos tecnologia suficiente para coletar os dados dos hóspedes sem usar a ficha no check in.  Em breve, com o uso de celular, nem na recepção os turistas precisarão passar nos momentos de entrada e saída em meios de hospedagem.  - Fernanda Gripp- Foto: Êxito Rio

 Búzios – um Destino Turístico Inteligente 

O paradisíaco balneário conta com soluções inovadoras, aprimora a experiência turística, investe em governança e pratica a a sutentabilidade - Foto: Êxito Rio

 O Pacto - União das Entidades Empresariais de Búzios”, constituído pela Associação Comercial e Empresarial de Búzios (ACEB), Associação de Hotéis de Búzios (AHB), Búzios Convention Visitor&Bureau (BC&VB), Sindicato dos Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares (SindSol) e a Associação das Pousadas de Búzios (APB) está atuando em parceria junto a gestão municipal para consolidar o famoso balneário como uma referência no turismo nacional. A criação de um aplicativo extremamente funcional para o setor, é uma das ações previstas. A atuação em questões relacionadas ao recolhimento e destinação do lixo, legalização do comércio, segurança – via monitoramento de câmeras-, retirada de vendedores, promotores e comerciantes das áreas públicas com base nos Códigos de Postura e Tributário visando tornar a experiência turística cada vez mais positiva, também faz parte da pauta desse moderno modelo de gestão. 

Os empresários Mario Paz, Sérgio Rébora, Angelo Waizer, Jack Sitibon, Carlos Eugênio Braga e Thomas Weber participam do Pacto - Foto: Gustavo Henrique Medeiros

O Pacto, que desenvolve iniciativas como a promoção e a divulgação da cidade, de acordo com o plano estratégico desenvolvido pelo BC&VB, vem estimulando a criação de novos produtos turísticos por parte do empresariado além do sol/praia e congressos.  “Estamos traçando novos objetivos com base no estudo de capacidade de carga, recolhimento do lixo, segurança, trânsito, ordenamento público e legalização para que seja possível diversificar o atendimento da demanda turística com novas modalidades de turismo como de casamento, religioso, esportivo, de aventura e de eventos. Nossa intenção é inserir Búzios no que há de mais moderno em conceito de turismo", faz questão de destacar o empresário Thomas Weber, presidente do BC&VB.

Nada melhor!

 

É sempre bom lembrar que, por melhor que seja a oferta tecnológica, o ser humano ainda é o melhor que nós temos! Modelo: Diogo Cardoso (Maison Cler)- Foto: Lúcio César

A conexão total já está proporcionando indiscutíveis avanços e as possibilidades se multiplicam com os desdobramentos da evolução tecnológica. Entretanto, já estamos reféns de tudo isso! Quem nunca ouviu a fatídica frase “caiu o sistema!”  anunciando a paralização de serviços. A segurança contra os hackers dever ser ainda maior, pois uma pane em grande escala na internet poderá comprometer o mundo civilizado! Em função de tanta modernidade, o desemprego também será uma grande ameaça chegando a atingir números alarmantes. A perda de privacidade das pessoas em um cenário que tudo é conectado a tudo também é extremamente é preocupante, pois essa conectividade que aproxima distantes e afasta os próximos, cria uma nova era na dinâmica das relações. É sempre bom lembrar que, por melhor que seja a oferta tecnológica, o ser humano ainda é o melhor que nós temos!

 

Notícias relacionadas

CLIQUE AQUI PARA VER MAIS

Compatilhe nas Redes Sociais!

comentários