08/06/2017 - 09h23min - Autor: Roberto Vassallo

A BÍBLIA TINHA RAZÃO

A BÍBLIA TINHA RAZÃO
A atividade solar nunca esteve tão luminosamente intensa como nessas três últimas décadas. Seus efeitos ainda estão sendo sentidos, e, ao que tudo indica, cada vez com mais força. Talvez seja o aumento das explosões na coroa solar, com atípica atividade magnética, um dos fatores responsáveis pelo aquecimento global, aliado à interferência do homem quando se trata da queima de combustíveis fósseis. Tudo isso vem influindo substancialmente na manifestação da biodiversidade na Terra, uma ameaça à saúde dos oceanos de onde provém todo o oxigênio que precisamos para manter a VIDA. Sim, porque somos capazes de ficar semanas sem comer e beber, porém, um período nunca inferior a trinta segundos sem respirar!

Inquestionavelmente, o Sol constitui nosso referencial positivo de saúde, bem-estar e longevidade no planeta. Sol, o melhor remédio contra a insônia. Use com moderação.

Por outro lado,  toda essa fenomenologia não deixa de guardar certa analogia  com a luz espiritual do mundo. Ora, se Sol é luz e, pelo fato dessa luz intensa haver incidido com mais força sobre o planeta a partir de 1980, isso teve um reflexo visível na conduta espiritual humana em todos os continentes, fora de qualquer contexto religioso. Como é óbvio, a luz sempre se acha em oposição às trevas. Daí deduzirmos: esse acontecimento cósmico forçou as coisas a saírem das sombras e serem mostradas às claras, tais como realmente são, isto é, sem maquiagem ou fantasia.

Com efeito, as trevas estão sendo como nunca incomodadas e se rebelando com mais ódio na presença da luz, pelo simples fato delas serem compelidas a deixar o comodismo do seu reduto onde agiam livremente. Tal confirma a sentença: "Nada há escondido que não venha a ser descoberto, e oculto que não venha a ser revelado." Mat. 10:26. A operação "Lava jato" no Brasil; a secreta violação americana ao direito à privacidade virtual em todo o mundo, para citar alguns escândalos, confirmam o que está nas Escrituras.


O JOIO E O TRIGO
A ciência vem confirmando muitas das passagens bíblicas. Diante de tantas evidências e incríveis coincidências, é impossível descartar a hipótese de que não haja um fundo de verdade nesses vaticínios. 

A tradicional era de proteção das faces ocultas finalmente chegou ao fim. Mesmo que continuem insistindo em conspirar no anonimato com intenções escusas - creiam - não será por muito tempo.

Entretanto, para haver a separação do joio do trigo, da luz das trevas, do que presta do que não presta, do falso do verdadeiro, antes, porém, é preciso que o que está oculto saia às claras e se revele exatamente tal como realmente é, sem máscara nem disfarce. Não se trata de nada forçado e sim de um processo acelerado natural em curso, típico desses dias que correm, logo inevitável frente ao momento atual que a humanidade atravessa. Se a mentira tem pernas curtas, a verdade tem asas longas, é o que está vigorando. Lógico que isso não deve ser levado ao pé da letra porque, se somos humanos, logo erramos. Até porque a perfeição é o caminho, não é o destino.


Certo ou errado, na esteira desse raciocínio,  a sociedade ainda vai ser chocada por escândalos em cascata, graças aos meios de comunicação, em especial à presença firme e atuante das redes sociais.  É esperar para ver. O que parece ser talvez não seja, e o que era pode-se revelar completamente diferente do que a maioria julgava ser, apesar de sermos obrigados a conviver com um mundo de aparências.


O desenrolar natural dos acontecimentos do dia a dia vem se confirmando. Existe uma ordem operando nessa transformação, imperceptível e silenciosa:
primeiro as coisas devem vir às claras e revelar-se como realmente são. Somente a partir daí que a separação do que é autêntico e verdadeiro, do falso e inconsistente obviamente começa a ocorrer.

Com efeito, o que não tiver sustentação, mesmo tradicional, e não estiver fincado  em bases sólidas irá ruir, e o estrondo, com certeza, será grande. Não é o que, de fato estamos presenciando?

O porquê desse fenômeno social ainda não se sabe bem ao certo, e qualquer especulação é mera superstição, ou, se preferirem, mera suposição. No entanto, subliminarmente, observa-se que algum propósito formidável deve estar por trás desse magnífico  esquema.

Outro testemunho irrefutável de que após a separação do joio do trigo, ou seja, o que é bom, útil e proveitoso do que é mau, inútil e imprestável, é um fato, aparece confirmado na passagem: 

"Aquele que faz injustiça, faça-a ainda, e aquele que está sujo, suje-se ainda, e aquele que é justo, justifique-se ainda, e aquele que é santo santifique-se ainda. Eis que depressa virei, e o meu galardão anda Comigo, para recompensar a cada um segundo suas obras." Apocalipse, 22:11. 

Uma vez que a Bíblia acha-se coberta de razão, ao prever lá atrás o que estamos assistindo pasmos hoje, então é esperar para ver o que ainda está por vir. Mas, não se assustem, o propósito é benéfico e construtivo, muito embora já estejamos sentindo na própria carne  os efeitos dessa mudança radical. Ora, como toda mudança radical é, de certo modo, traumática para muitos, também está escrito: "De tanto ver prosperar a iniquidade, o amor se esfriará no coração de muitos."

Finalmente, eis outro impacto,  mencionado na Bíblia, sobre as consciências em todo o mundo. Não adianta espernear, já estamos ingressando na era do choro e ranger de dentes. Portanto, orai e vigiai... se você não quiser engrossar a fileira desses párias ardentes. Acredite se quiser e entenda quem for capaz.

Mais sobre o autor, clique aqui: http://robertovassallojornalista.blogspot.com.br

Parceiros