05/10/2020 - 08h58min - Autor: Ayrton Dias

Caminhar ou correr?

Caminhar ou correr?

Dados recentes de uma pesquisa conduzida pela Universidade da Califórnia, Estados Unidos, mostram que pessoas que caminham rápido ou correm, acabam obtendo ganhos semelhantes em relação à saúde em geral. A advogada Ivone Donnici durante muito tempo praticou a corrida, atualmente é adepta da caminhada - Foto: Êxito Rio

"Se correr fizesse bem, tartaruga não vivia duzentos anos!”. Brincadeira à parte, ninguém pode negar o prazer e os benefícios que a corrida proporciona, mas a caminhada é muito mais inclusiva. O debate sobre o tema é bastante interessante e diversos estudos comparativos já foram realizados atestando que as duas modalidades são muito importantes para a manutenção da saúde. A opção pela caminhada traz algumas vantagens, principalmente em relação à possibilidade de ser praticada por um maior número de pessoas, inclusive sedentários que desejam mudar a sua condição. Outra grande vantagem é que, mesmo em idade avançada, o hábito da caminhada pode ser mantido. A corrida tem um grau maior de intensidade, exige mais do organismo e ocasiona um maior índice de impacto nas articulações. Quem escolhe correr, tem a seu favor, por exemplo, resultados mais imediatos, maior inibição do apetite e uma aceleração do metabolismo mais duradoura.

Dados recentes de uma pesquisa conduzida pela Universidade da Califórnia, Estados Unidos, mostram que pessoas que caminham rápido ou correm, acabam obtendo ganhos semelhantes em relação à saúde em geral. A prática da corrida ou da caminhada pode ser feita também em esteira onde há uma significativa redução de impacto nas articulações e uma pequena diminuição no nível de esforço, pois ao ar livre as variações do piso exigem uma maior ação muscular. No final das contas, quando a atividade é feita dentro de um padrão de estímulo adequado, os ganhos são semelhantes. É claro que quando pode se desfrutar de uma bonita paisagem, a prática ao ar livre é muita mais recomendada.

Tanto na corrida quanto na caminhada a alimentação e o repouso são muito importantes, assim como a escolha do vestuário. O tênis deve respeitar aspectos anatômicos do praticante e, para descobrir qual a sua pisada e o tipo de amortecimento indicado, o ideal é consultar um ortopedista. O traje utilizado para se exercitar deve ser leve para permitir uma boa transpiração. Nessas atividades, o acompanhamento de um médico e de um educador físico garante resultados mais efetivos. Escolha uma das modalidades, ou ambas, e pratique saúde!

 

 

 

Parceiros