08/08/2017 - 08:11h - Autor: Ayrton Dias

Deficiente, mas eficiente

Deficiente, mas eficiente

Tradicionalmente considerado um ambiente destinado a pessoas “perfeitas”, o esporte tem se apresentado, principalmente através dos Jogos Paralímpicos, como uma das principais ferramentas de inclusão social. Esse evento de âmbito planetário tem revelado a existência de um mundo novo e surpreendente para todos nós. Performances incríveis de atletas portadores de deficiências quebram padrões cruéis que condenavam um grande número de pessoas a marginalidade. A mutilação social sempre foi muito pior do que a perda da “normalidade”! Para mim, a abertura da edição da Paralimpíadas Rio 2016 foi extremamente significativa em função do verdadeiro pacote de lições nela disponibilizados. O sorriso claramente estampado nos rostos dos atletas durante o desfile me sensibilizou profundamente. A felicidade tomou conta do Maracanã em grau superlativo, numa demonstração de que uma deficiência, seja ela qual for, não é motivo para se abrir mão do maravilhoso espetáculo da vida.

A relevância dos Jogos da Rio 2016 é absurda! A sociedade precisa aprender a conviver com as diferenças e respeitar o ser humano de maneira ampla e irrestrita, eliminando as barreiras totalmente desnecessárias que ainda se perpetuam, fazendo da discriminação um fato consumado. A integração entre as pessoas tem que ser muito maior e o preconceito não deve existir. Precisamos fazer a parte que nos cabe,  desenvolvendo em nossa rotina de vida padrões de comportamento inclusivos para que o mundo se torna  melhor e mais justo nos rumos a seguir. A Constituição brasileira é clara: TODOS SÃO IGUAIS PERANTE A LEI!

Notícias relacionadas

CLIQUE AQUI PARA VER MAIS

Compatilhe nas Redes Sociais!

comentários