21/03/2018 - 09:40h - Autor: Chico Vellozo

Um mundo melhor?

Um mundo melhor?

Assisti a um documentário francês intitulado A Engrenagem e fiquei impressionado com o seu teor. Nele são apresentados fatos sobre o aliciamento de jovens pelo estado islâmico e o esforço da sociedade francesa para proteger as pessoas dessa terrível ameaça. O processo é muito bem elaborado! Pela internet a juventude francesa é vítima fácil para verdadeiros sedutores profissionais que, com o uso de diversas estratégias, ganham a confiança de adolescentes e passam a conquistá-los através de um discurso de valorização da importância deles para o mundo. Esses jovens são tratados como os “escolhidos de Alá”e convencidos a se afastar de tudo e de todos para viver em função do “jihad” que, originariamente, significa a luta pela melhoria pessoal sob as leis do islamismo, buscando uma humanidade melhor através da difusão da dessa influência . Infelizmente a ideia de levar a religião islâmica para um maior número de pessoas se radicalizou. A criação da Jihad-islâmica, uma organização palestina nacionalista de orientação fundamentalista, deu novos rumos a causa. O extremismo religioso vem norteando as ações desenvolvidas em nome de Alá e o terrorismo passou a fazer parte das ações protagonizadas por esse grupo. 

Para alguns jovens o mundo é vazio e, decepcionados com a realidade da vida, eles acabam buscando, de maneira nem sempre criteriosa, novas alternativas. É ai que entram os recrutadores do estado islâmico! Eles apresentam a possibilidade de transformação a essas ingênuas pessoas  e dão a elas o poder de empunhar a bandeira de uma sociedade mais justa. Como “escolhidos”, podem operar mudanças para um mundo melhor e até se tornarem mártires, verdadeiros heróis, de uma guerra contra os "infiéis". 

A França já foi seriamente vitimada quando um violento atentado tirou a vida de centenas de inocentes. Foi uma sexta-feira 13 sangrenta que deixou o país num profundo trauma que desencadeou um sentimento belicista contra o terror. A guerra está declarada em várias frentes e, pelo histórico de “resistência” do povo francês, a coisa vai ficar feia para o estado islâmico. Com a sociedade mais atenta ao poder de sedução dos jihadistas, as instituições estão combatendo o recrutamento da juventude  pelo terrorismo. Em uma contra-ofensiva são apresentados aos jovens franceses fatos sobre a dura realidade das pessoas que são seduzidas pela possibilidade de “um mundo melhor” e acabam se deparando com verdadeiros inimigos da humanidade. Na maioria das vezes, o caminho é sem volta! Várias famílias já foram vitimadas por esse processo cruel de doutrinação que leva, através de uma intensa lavagem cerebral,  franceses a compactuarem com os preceitos de facínoras que atuam em nome da fé. Se o bem não existe, precisamos inventá-lo! 

Notícias relacionadas

CLIQUE AQUI PARA VER MAIS

Compatilhe nas Redes Sociais!

comentários