CLAUDIO PINTO
CLAUDIO PINTO
Enófilo, sommelier (ABS) e consultor especializado na área de vinhos e bebidas alcoólicas. Atua no ramo há mais de 30 anos, com passagens por empresas renomadas como Duty Free e Zona Sul Supermercados, além de ministrar aulas de enologia na Faculdade de Gastronomia da Candido Mendes e prestar consultoria para pessoas físicas e jurídicas ligadas ao varejo de vinhos.

Por: CLAUDIO PINTO

23/01/2021

22:18:10

COMO PENSAR NA ITÁLIA E NÃO LEMBRAR DE UM BOM VINHO E UMA BOA MASSA?

Nesta coluna abordaremos as opções de harmonizações de vinhos com alguns dos principais pratos italianos. Começaremos pela Pizza, talvez o prato mais universal que existe...
COMO PENSAR NA ITÁLIA E NÃO LEMBRAR DE UM BOM VINHO E UMA BOA MASSA?
Para uma boa harmonização de pizzas é preciso levar em consideração o molho e o recheio. Eles serão determinantes para o sabor e intensidade do prato. Como exemplo temos:

Margherita ou Muzzarela: vai bem com um branco italiano (Orvieto) ou um Chardonnay preferencialmente sem passagem em barrica. Para os tintos prefira um Sangiovese di Toscana, um Merlot jovem ou um Carménère também sem passagem em barrica.

Calabresa ou Portuguesa: pela intensidade e textura dos embutidos, os vinhos tintos de médio corpo vão ser os bons companheiros. Algumas opções: Chianti Classico, um Shiraz ou um Tempranillo.

Cogumelos ou Funghi: neste caso se for champignon (de conserva) sugiro um branco aromático (Viognier ou Torrontés) ou um tinto leve de boa acidez (Pinot Noir ou Gamay). Se for de Funghi Sec prefira um Syrah do sul da França ou um Cotes du Rhone.

No caso das massas o que determinará a escolha do vinho serão os molhos:

Bechamel ou Queijos: vinhos brancos mediamente encorpados, como Chardonnay (com passagem em barrica) ou Riesling.

Base de Tomate: devido à acidez presente no tomate, o ideal é a harmonização com tintos leves e de boa acidez como um Chianti ou Montepulciano D’Abruzzo.

Bolognese ou All’arrabiata: molhos picantes e fortes vão bem com os tintos mais robustos, como um Cabernet Sauvignon, um Rosso di Montalcino ou um Bordeaux Superieur.

Por fim os Risotos:

Frutos do Mar: vinhos brancos com pouca ou sem passagem em barrica, como Chardonnay, Albariño ou Viognier.

Funghi: por sua textura terrosa podemos usar um branco potente, como um Chardonnay da Borgonha ou um tinto como o Cotes du Rhone.

Trufas: com aroma bem marcante, sugiro um vinho do Piemonte como o Langhe ou um vinho do Dão que seja reserva.

Amante da cozinha italiana que sou, já provei estas combinações e adorei, mas como falei na primeira coluna, a harmonização é a sinergia entre técnica e gosto de cada um. Até a próxima!

Whatsapp 55 21 97126 2366

clvap@hotmail.com

 

Últimos vídeos postados

TURISMO

Conheça um pouco da Queijaria Suíça
Conheça um pouco da Queijaria Suíça
A Êxito Rio esteve presente na Queijaria Suíça e irá mostrar um pouco da história para vocês. (...)

GERAL

Vídeo Comemorativo Revista Êxito Rio 10 Anos
Vídeo Comemorativo Revista Êxito Rio 10 (...)
Uma história contada em vários capítulos e com muitos (...)